Nas ruas
23/04/2012

Transporte escolar gratuito é bom, mas precisa de ajustes

Paula Felix e Tatiana Santiago
do Agora

O TEG (Transporte Escolar Gratuito) foi criado pela Prefeitura de São Paulo para facilitar o acesso de estudantes deficientes ou que moram a mais de 2 km das escolas de ensino infantil e fundamental.

Atualmente, 77.805 alunos são atendidos pelo programa que conta com quase 2.000 veículos, entre convencionais e adaptados para deficientes.

Em quatro dias, o Vigilante Agora percorreu 11 escolas da capital, de todas as regiões, encontrando unidades onde o serviço funciona bem e outros onde os critérios de seleção não são obedecidos.

Na zona oeste, o pai de um aluno de dez anos que mora a 2,4 km da escola não conseguiu o TEG e desistiu.

No Alto da Lapa (zona oeste), uma das cinco vans do serviço não estava identificada e alunos que moram a mais de 2 km não conseguiram vagas.

Resposta

A Secretaria Municipal da Educação informou, por nota, que abre prazo para que os pais busquem a escola e solicitem o transporte, por meio de uma ficha a ser preenchida todos os anos.

A pasta disse que o número de crianças atendidas pelo programa caiu nos últimos anos, porque os alunos estão sendo matriculados perto de casa. Afirmou ainda que o número de veículos e de alunos deficientes atendidos aumentou.

Sobre o caso de Silene de Sousa, que leva o filho deficiente no colo para a escola na Bela Vista, a pasta afirmou que "escola entrará em contato com a família para providenciar o atendimento".

Para o caso do pai que desistiu do TEG na zona oeste, a secretaria sugeriu que ele preencha o formulário. A pasta disse que a doméstica Rubergane dos Santos e as demais mães que moram na zona norte devem solicitar o TEG na escola da Lapa.

O carro sem identificação que atende a unidade foi orientado a se regularizar.

Sobre a situação do filho de Rosangela Rodrigues, que estuda na zona leste, a pasta informou que havia uma rua movimentada e sem um local seguro para travessia perto da casa da família, mas que obras recentes resolveram o problema.

"Houve diminuição no tráfego e a rua Dr. José do Amaral deixou de ser considerada uma barreira física. Como os alunos moram a um quilômetro da escola, eles não têm direito ao benefício.

Em relação às escolas do Campo Limpo, que transportam um número pequeno de alunos, a pasta disse que as vans levam alunos de outras unidades e preenchem a capacidade.

  • Leia esta reportagem completa na edição impressa do Agora nesta segunda, 23 de abril, nas bancas

Leia mais

Índice

PUBLICIDADE

11/12/2016

Sensibilidade ao leite não é doença, mas requer cuidados

Três pessoas desaparecem a cada hora em São Paulo

Prefeito eleito de Presidente Bernardes é preso por coação

Fiéis pedem saída de padre por missa com drag queen

Na capital, enfeites de Natal estão mais simples

Sem verba para decoração de Natal, Guararema fica vazia

10/12/2016

Foragida, ex-repórter de TV é acusada de ajudar facção

Empresário é morto por assaltante ao sair de banco

Justiça manda prender o prefeito eleito de Embu

Fiscalização do Uber vai ter visita surpresa na capital

Creche inaugurada na zona leste ainda não tem alunos

Buenos Aires vai multar cantadas

09/12/2016

Mulher é encontrada emparedada em escada

Metalúrgico é morto ao se recusar a dar carro a ladrões

Novo serviço do 156 estreia com demora no atendimento

Mortes em marginais ocorrem com motos nas pistas locais

08/12/2016

CPI da Merenda termina sem incluir nomes de políticos

Linhas do Metrô operam com 632 funcionários a menos

Flanelinhas faturam com falta de Zona Azul Digital

Lateral Alan sai da UTI, anda no quarto e agradece carinho

Promotoria investiga troca de remédio por voto em Osasco

07/12/2016

Menor em fuga bate carro e mata dois irmãos no ABC

Avenidas do extremo da zona sul concentram mortes em acidentes

Buraco em rua atrapalha passageiros

Helicóptero que caiu não poderia viajar com a noiva

Doria recua e diz que região central terá Virada Cultural

Justiça decreta prisão do prefeito eleito de Osasco

06/12/2016

Escada rolante do monotrilho está quebrada

Idosa conhece o Rei após pedido

Condenada, Elize deve ficar só mais dois anos na prisão

1º dia só de Zona Azul Digital é marcado por problemas

Nova gestão quer pôr policiais civis de folga na cracolândia

Doria tira Virada Cultural do centro e leva para Interlagos

Noiva morta queria entrada triunfante em casamento

05/12/2016

Elize diz no júri que não queria atirar em Matsunaga

Jornalista de voo da Chape já respira sem aparelhos

Helicóptero cai, mata noiva e mais três na Grande SP

Passarelas de rodovias são sujas, escuras e perigosas

Televisões em elevadores ajudam síndico a dar avisos

04/12/2016

Velório coletivo é marcado por emoção e homenagens

Número de furtos e roubos cresce em cidades do litoral

Corte chavoso faz a cabeça da molecada na periferia

Follmann diz que vida é mais importante do que uma perna

Doria anuncia demissão de servidores e venda de carros

Amante afirma que Matsunaga iria se separar

Ronco é principal sintoma de parada respiratória à noite

03/12/2016

Zona Azul de papel será reembolsada em grana a partir de 2ª

Perito afirma que tiro na cabeça matou Matsunaga

Prefeita de Ribeirão Preto é presa por fraude

Marginais podem ter menos de 90 km/h na pista expressa

Mais notícias: 1 2 3 4 5 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).