Grana
24/08/2009

Veja 5 revisões da aposentadoria por invalidez

Anay Cury
do Agora

Quem se aposentou no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) por invalidez poderá aumentar o valor do seu benefício por meio de um pedido de revisão. O Agora dá cinco tipos de reajuste que podem ser solicitados na Justiça ou ao INSS.

As correções dependem das condições pelas quais os segurados se aposentaram e do ano em que foi feito o pedido.

O segurado que recebia auxílio-doença, por exemplo, e se aposentou depois de abril de 1991 pode ter direito a uma revisão de até 14,03% no benefício. Na hora da conversão do benefício, o INSS pode ter errado nos cálculos.

Isso ocorreu porque o auxílio é de 91% do salário de benefício (valor da aposentadoria integral) do segurado, e a aposentadoria por invalidez, de 100%. Em vez de refazer o cálculo, o INSS pode ter corrigido o valor em apenas 9% --diminuindo a aposentadoria.

Um segurado que se aposentou em junho de 2000 e recebeu auxílio-doença de 1997 a 2000, por exemplo, e que ganha hoje um benefício no valor de R$ 1.229,71, pode passar a receber R$ 1.396,12, se conseguir a revisão.

Para os segurados que receberam auxílio-doença e converteram o benefício em aposentaria, o INSS pode não ter computado os valores recebidos como auxílio-doença no cálculo do benefício. Para a Justiça, o auxílio deve ser considerado salário de contribuição. O reajuste depende do valor do auxílio-doença e do tempo de recebimento.

Por enquanto, o julgamento de processos com esse pedido de correção está suspenso. O STJ (Superior Tribunal de Justiça) suspendeu as ações até que o tribunal dê uma decisão final sobre o assunto, que deverá ser seguida em todas as instâncias inferiores.

Outras revisões
O maior reajuste, de 62,55%, pode ser concedido para quem se aposentou entre 1978 e 1988. Com a mudança de moeda, o INSS errou ao aplicar o índice da ORTN (Obrigações Reajustáveis do Tesouro Nacional) nos salários de contribuição. Em alguns casos, dependendo do mês da concessão, o INSS aplicou um índice diferente do correto.

Se a aposentadoria ocorreu entre março de 1994 e fevereiro de 1997, também é possível pedir a revisão do benefício. Isso porque, nessa época, com a troca de moeda no país, o INSS errou na hora de aplicar o índice da URV (Unidade Real de Valor) nos salários de contribuição. A correção pode chegar a 39,67%.

Quem não conseguiu incorporar a diferença total por conta da limitação do teto também pode pedir a revisão para receber o restante.

Sem ter de entrar na Justiça, o segurado que provar ao INSS que precisa pagar um acompanhante para ajudá-lo consegue a correção de 25% na aposentadoria. É preciso reunir provas.

Confira os 5 tipos de revisão

  1. Aposentadoria por invalidez precedida por auxílio-doença
  2. Aposentadoria por invalidez com correção da URV
  3. Aposentadoria por invalidez com correção da ORTN
  4. Aposentadoria por invalidez com dependência
  5. Aposentadoria por invalidez com auxílio-doença
  • Veja tudo sobre as revisões da aposentadoria por invalidez na edição impressa do Agora, nas bancas nesta segunda-feira, 24 de agosto

100 Serviços

Índice

PUBLICIDADE

25/10/2014

Supremo julgará troca de benefício na quarta

Com alta da carne, despesa churrasco sobe 12,08%

Alugar imóvel de um quarto custa mais

24/10/2014

Supremo garante desconto menor do IR dos atrasados

Café da manhã sobe 15,1% para paulistanos

23/10/2014

Sai lista de acordos dos precatórios municipais

Exposição parcial a risco dá direito ao benefício especial

22/10/2014

Consulta ao 13º do INSS sai a partir de 18 de novembro

Luz sobe em Guarulhos, Santos e Praia Grande

21/10/2014

Correção maior valerá para nova troca de aposentadoria

Vivo mudará cobrança de internet no celular

20/10/2014

Aproveite a grana do 13º salário e pague as dívidas

Confira 6.950 vagas temporárias de Natal

Veja quando a aposentadoria por idade compensa mais

19/10/2014

Confira as profissões com mais vagas para aposentados

Nova troca de aposentadoria exige mais contribuições

Saiba como economizar com a ração para cães e gatos

18/10/2014

Veja quanto será a segunda parcela do 13º do INSS

Cem milhões podem ficar sem serviço de celular no país

Corrija a pendência do IR e garanta restituição neste ano

17/10/2014

Troca de aposentadoria volta a ser julgada neste mês

Abastecer com álcool compensa na capital

16/10/2014

Juizado garante correção maior para o saldo do FGTS

Ministro volta a dizer que gasolina deve subir

15/10/2014

Saiba se terá os atrasados de até R$ 43.440 neste ano

Poupadores do Banco do Brasil devem correr

14/10/2014

Quem adiou a aposentadoria não tem prazo para revisão

Metade dos idosos ajuda a família, diz pesquisa

13/10/2014

Aprenda a fazer compras com as crianças sem sufoco

Saiba se está preparado para se aposentar já

Receita paga na quarta 5º lote de restituição do IR

12/10/2014

Confira quanto ganhar com a nova troca de aposentadoria

Matrícula antecipada dá desconto de até 50%

11/10/2014

Supremo adia julgamento da troca de aposentadoria

Clientes lotam lojas para o Dia da Criança

10/10/2014

Relator adota nova fórmula para troca de aposentadoria

Veja como ficará o novo benefício com a troca

Frango inteiro é opção contra alta no preço da carne

09/10/2014

Ministro do STF é a favor da troca de aposentadoria

Com inflação, governo sugere não comer carne

08/10/2014

85 mil segurados receberão revisão dos auxílios em 2015

Troca de aposentadoria começará a ser julgada

07/10/2014

Confira onde encontrar os brinquedos mais baratos

Benefício por tempo de contribuição demora

Troca de aposentadoria precisa de regras do STF

Comunista desbanca 50 anos de era Sarney no Maranhão

06/10/2014

Veja como conseguir antes sua aposentadoria do INSS

Confira o que fazer para negociar o aluguel

05/10/2014

Veja dez dicas para acertar ao planejar a aposentadoria

Veja opções de pacotes para viajar em janeiro

Mais notícias: 1 2 3 4 5 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).