Grana
24/08/2009

Veja 5 revisões da aposentadoria por invalidez

Anay Cury
do Agora

Quem se aposentou no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) por invalidez poderá aumentar o valor do seu benefício por meio de um pedido de revisão. O Agora dá cinco tipos de reajuste que podem ser solicitados na Justiça ou ao INSS.

As correções dependem das condições pelas quais os segurados se aposentaram e do ano em que foi feito o pedido.

O segurado que recebia auxílio-doença, por exemplo, e se aposentou depois de abril de 1991 pode ter direito a uma revisão de até 14,03% no benefício. Na hora da conversão do benefício, o INSS pode ter errado nos cálculos.

Isso ocorreu porque o auxílio é de 91% do salário de benefício (valor da aposentadoria integral) do segurado, e a aposentadoria por invalidez, de 100%. Em vez de refazer o cálculo, o INSS pode ter corrigido o valor em apenas 9% --diminuindo a aposentadoria.

Um segurado que se aposentou em junho de 2000 e recebeu auxílio-doença de 1997 a 2000, por exemplo, e que ganha hoje um benefício no valor de R$ 1.229,71, pode passar a receber R$ 1.396,12, se conseguir a revisão.

Para os segurados que receberam auxílio-doença e converteram o benefício em aposentaria, o INSS pode não ter computado os valores recebidos como auxílio-doença no cálculo do benefício. Para a Justiça, o auxílio deve ser considerado salário de contribuição. O reajuste depende do valor do auxílio-doença e do tempo de recebimento.

Por enquanto, o julgamento de processos com esse pedido de correção está suspenso. O STJ (Superior Tribunal de Justiça) suspendeu as ações até que o tribunal dê uma decisão final sobre o assunto, que deverá ser seguida em todas as instâncias inferiores.

Outras revisões
O maior reajuste, de 62,55%, pode ser concedido para quem se aposentou entre 1978 e 1988. Com a mudança de moeda, o INSS errou ao aplicar o índice da ORTN (Obrigações Reajustáveis do Tesouro Nacional) nos salários de contribuição. Em alguns casos, dependendo do mês da concessão, o INSS aplicou um índice diferente do correto.

Se a aposentadoria ocorreu entre março de 1994 e fevereiro de 1997, também é possível pedir a revisão do benefício. Isso porque, nessa época, com a troca de moeda no país, o INSS errou na hora de aplicar o índice da URV (Unidade Real de Valor) nos salários de contribuição. A correção pode chegar a 39,67%.

Quem não conseguiu incorporar a diferença total por conta da limitação do teto também pode pedir a revisão para receber o restante.

Sem ter de entrar na Justiça, o segurado que provar ao INSS que precisa pagar um acompanhante para ajudá-lo consegue a correção de 25% na aposentadoria. É preciso reunir provas.

Confira os 5 tipos de revisão

  1. Aposentadoria por invalidez precedida por auxílio-doença
  2. Aposentadoria por invalidez com correção da URV
  3. Aposentadoria por invalidez com correção da ORTN
  4. Aposentadoria por invalidez com dependência
  5. Aposentadoria por invalidez com auxílio-doença
  • Veja tudo sobre as revisões da aposentadoria por invalidez na edição impressa do Agora, nas bancas nesta segunda-feira, 24 de agosto

100 Serviços

Índice

PUBLICIDADE

30/07/2015

Dilma vai vetar reajuste maior de aposentadorias

Com juros altos, renda fixa ganha da poupança

29/07/2015

Segurado deve ficar atento ao escolher melhor benefício

Conta de luz continuará mais cara em agosto

28/07/2015

66.982 terão atrasados do INSS a partir do dia 10

Preço do leite dispara 5,2% no mês em São Paulo

27/07/2015

Saiba desistir da compra de um imóvel na planta

Acerte no contrato da doméstica

Veja quanto o INSS pagará de atrasados da pensão

26/07/2015

Confira quem se dá bem em tempos de crise

Custo de vida da classe C tem alta acima da média

25/07/2015

Caixa facilita compra da casa de até R$ 400 mil

Viúvas terão pensão integral do INSS a partir de setembro

24/07/2015

INSS libera consulta ao valor da aposentadoria integral

Veja onde encontrar aluguel mais barato

23/07/2015

Desconto atual do IR nos salários é aprovado

Governo vai pagar correção extra a 356 mil segurados

22/07/2015

Veja quanto receberá de atrasados do 85/95

Frango pode ser opção para a alta da carne

21/07/2015

480 mil segurados podem pedir a troca de benefício

INSS não tem data para revisar pensões

Crescem reclamações sobre imóvel devolvido

20/07/2015

Consulta à restituição do IR aponta erro na declaração

Veja o que fazer para zerar a conta de luz

Saiba antecipar o benefício pela nova fórmula 85/95

19/07/2015

Troque a dívida do cartão de crédito pelo consignado

Segurado consegue ganhar mais com a nova fórmula 85/95

Saiba resolver os problemas com as operadoras de saúde

18/07/2015

INSS libera o pagamento da aposentadoria integral

Eletropaulo terá de mudar conta de luz

17/07/2015

Teto das aposentadorias deve ser de R$ 5.054 em 2016

Casa de até R$ 210 mil terá juros menores

16/07/2015

Café da manhã sobe mais do que a inflação

INSS trava a concessão da aposentadoria integral

15/07/2015

Bancos definirão regras para o consignado maior

Clientes antigos terão direito a promoções

14/07/2015

Aposentados devem corrigir o IR até o dia 20

Consignado do INSS sobe de 30% para até 35% da renda

13/07/2015

Fique atento aos gastos extras na compra do imóvel

Tire dúvidas sobre o reajuste dos convênios

Veja como o aposentado antes de 2005 ganha revisão

12/07/2015

Despesas com animal de estimação tem alta nos últimos cinco anos

Saiba como usar o 85/95 na troca de aposentadoria

Tempo de contribuição adicional aumenta benefício

Confira os mitos da Nota Fiscal Paulista

11/07/2015

Congresso pode votar direito à troca de aposentadoria

Saiba como pedir uma indenização no juizado de pequenas causas

10/07/2015

Dilma Rousseff quer negociar reajuste maior das aposentadorias

Churrasco ainda está caro para paulistanos

09/07/2015

Senado aprova reajuste maior das aposentadorias

Mais notícias: 1 2 3 4 5 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).