Grana
24/08/2009

Veja 5 revisões da aposentadoria por invalidez

Anay Cury
do Agora

Quem se aposentou no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) por invalidez poderá aumentar o valor do seu benefício por meio de um pedido de revisão. O Agora dá cinco tipos de reajuste que podem ser solicitados na Justiça ou ao INSS.

As correções dependem das condições pelas quais os segurados se aposentaram e do ano em que foi feito o pedido.

O segurado que recebia auxílio-doença, por exemplo, e se aposentou depois de abril de 1991 pode ter direito a uma revisão de até 14,03% no benefício. Na hora da conversão do benefício, o INSS pode ter errado nos cálculos.

Isso ocorreu porque o auxílio é de 91% do salário de benefício (valor da aposentadoria integral) do segurado, e a aposentadoria por invalidez, de 100%. Em vez de refazer o cálculo, o INSS pode ter corrigido o valor em apenas 9% --diminuindo a aposentadoria.

Um segurado que se aposentou em junho de 2000 e recebeu auxílio-doença de 1997 a 2000, por exemplo, e que ganha hoje um benefício no valor de R$ 1.229,71, pode passar a receber R$ 1.396,12, se conseguir a revisão.

Para os segurados que receberam auxílio-doença e converteram o benefício em aposentaria, o INSS pode não ter computado os valores recebidos como auxílio-doença no cálculo do benefício. Para a Justiça, o auxílio deve ser considerado salário de contribuição. O reajuste depende do valor do auxílio-doença e do tempo de recebimento.

Por enquanto, o julgamento de processos com esse pedido de correção está suspenso. O STJ (Superior Tribunal de Justiça) suspendeu as ações até que o tribunal dê uma decisão final sobre o assunto, que deverá ser seguida em todas as instâncias inferiores.

Outras revisões
O maior reajuste, de 62,55%, pode ser concedido para quem se aposentou entre 1978 e 1988. Com a mudança de moeda, o INSS errou ao aplicar o índice da ORTN (Obrigações Reajustáveis do Tesouro Nacional) nos salários de contribuição. Em alguns casos, dependendo do mês da concessão, o INSS aplicou um índice diferente do correto.

Se a aposentadoria ocorreu entre março de 1994 e fevereiro de 1997, também é possível pedir a revisão do benefício. Isso porque, nessa época, com a troca de moeda no país, o INSS errou na hora de aplicar o índice da URV (Unidade Real de Valor) nos salários de contribuição. A correção pode chegar a 39,67%.

Quem não conseguiu incorporar a diferença total por conta da limitação do teto também pode pedir a revisão para receber o restante.

Sem ter de entrar na Justiça, o segurado que provar ao INSS que precisa pagar um acompanhante para ajudá-lo consegue a correção de 25% na aposentadoria. É preciso reunir provas.

Confira os 5 tipos de revisão

  1. Aposentadoria por invalidez precedida por auxílio-doença
  2. Aposentadoria por invalidez com correção da URV
  3. Aposentadoria por invalidez com correção da ORTN
  4. Aposentadoria por invalidez com dependência
  5. Aposentadoria por invalidez com auxílio-doença
  • Veja tudo sobre as revisões da aposentadoria por invalidez na edição impressa do Agora, nas bancas nesta segunda-feira, 24 de agosto

100 Serviços

Índice

PUBLICIDADE

30/09/2014

Atrasados do INSS acima de R$ 37.320 saem em outubro

Consignado de até seis anos começa a valer

29/09/2014

Conheça três aplicações para investir até R$ 15 mil

Pesquise preço de produtos de beleza

Consignado do INSS de até seis anos sai nesta semana

28/09/2014

Guia tira 50 dúvidas dos segurados sobre a aposentadoria por idade

Bancários confirmam greve na terça

27/09/2014

Justiça dá mais atrasados na aposentadoria por invalidez

Consignado não pode ter desconto em dobro

26/09/2014

Confira taxas menores para a compra da casa própria

Aposentado terá seis anos para pagar consignado

25/09/2014

Confira quem deve pedir a revisão no ano que vem

Decisão da Justiça pode deixar luz mais cara

24/09/2014

Candidatos à Presidência não dão garantia do fim do fator

Bicicletas infantis são reprovadas em teste

23/09/2014

Tempo especial sairá mais rápido para eletricitários

Imóvel de até R$ 482 mil tem taxa de corretor

22/09/2014

Poupança programada é alternativa de investimento

Confira o que fazer se atrasar parcela da casa

Veja as doenças que mais dão afastamento no INSS

21/09/2014

Inflação em alta diminui ritmo de consumo da classe C

Troca de aposentadoria garante benefício maior

20/09/2014

Saiba fechar um acordo com o INSS e garantir os atrasados

Confira onde comprar genérico mais barato

19/09/2014

Comissária de bordo consegue tempo especial

Desconto errado no benefício garante grana em dobro

Saldo da Nota Paulista já pode ser consultado

18/09/2014

Aumento do desemprego é pontual, afirma Dilma

Evite os principais erros e garanta o benefício do INSS

Conta de energia elétrica ficará mais cara em 2015

Confira opções de carros de até R$ 30 mil

17/09/2014

Justiça amplia prazo para recuperar benefício cortado

Veja os convênios mais reclamados na capital

Empresa tem cinco dias para limpar nome de devedor

16/09/2014

Confira quem ainda pode pedir a revisão da poupança

Mensalidade escolar subirá acima da inflação

15/09/2014

Maioria não pensa em guardar grana

Confira como enviar a declaração do IR atrasada

Acerte as contas com o INSS e garanta a aposentadoria

14/09/2014

Confira quem deve pedir aposentadoria neste ano

Saiba como fazer um bom negócio na compra do carro

Cerveja fica mais cara em bares da capital

13/09/2014

Confira as melhores opções para o consignado do INSS

INSS não pode cortar auxílio-doença judicial

12/09/2014

Veja como renovar a senha para não perder o benefício

Capão Redondo é o bairro mais valorizado

11/09/2014

Saiba consultar o cadastro do INSS antes de se aposentar

Lavar o carro fica mais caro na capital neste ano

10/09/2014

Justiça confirma antecipação dos atrasados dos auxílios

Troca de aposentadoria avança no Supremo

Mais notícias: 1 2 3 4 5 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).