Nas ruas
15/07/2009

Edifício São Vito será implodido em até 6 meses

Adriana Ferraz
do Agora

Dois dos principais símbolos da degradação do centro de São Paulo podem ser demolidos ainda neste ano. A prefeitura anunciou a escolha da empresa que implodirá os edifícios São Vito, conhecido como treme treme, e Mercúrio, na avenida do Estado. A Arcoenge Ltda. --que participou da implosão da Casa de Detenção do Carandiru-- vai receber R$ 9,2 milhões e terá um prazo de seis meses para executar o serviço.

O contrato, que deve ser assinado nos próximos dias, prevê ainda a demolição de outros 45 imóveis no perímetro formado pelas avenidas do Estado e Mercúrio, praça São Vito e ruas Carlos Garcia e Luiz Camões. Toda a área dará lugar a uma praça que interligará o Palácio das Indústrias --onde funciona, atualmente, o Museu Catavento-- e o Mercado Municipal, na margem oposta do rio Tamanduateí.

Fabio Braga/Folha Imagem
Odon Lima, zelador de um prédio que será derrubado
Odon Lima, zelador de um prédio que será derrubado

Demolição
Segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras, a revitalização do parque Dom Pedro 2º também inclui a demolição do viaduto Diário Popular, que será trocado por dois pontilhões sobre o rio. A praça, com orçamento previsto de R$ 90 milhões, terá área de 5.000 m2, espelho-d'água e acesso para três níveis subterrâneos --dois para estacionamento e um para lojas e auditório.

O projeto não é novo, está prometido desde a gestão da ex-prefeita petista Marta Suplicy (2001-2004). De lá pra cá, os moradores já receberam diversas notificações que indicavam a saída forçada dos imóveis. O mais famoso deles, o São Vito, está vazio desde 2004, quando uma vistoria condenou o local. O prédio, de 27 andares, já chegou a abrigar mais de 3.000 pessoas e tornou-se símbolo da luta pela revitalização do centro.

O vizinho Mercúrio possui as mesmas características: apartamentos pequenos, do tipo quitinete (quarto e cozinha), destruídos por falta de manutenção. "Não dá mesmo para morar lá. Está tudo quebrado por causa das invasões", diz o ex-morador Wilson Jesus Trindade, 41 anos.

O camelô mudou-se para o prédio da frente e, mais uma vez, prevê que terá de fazer as malas. "É uma pena ver o que aconteceu com essa área. Sou a favor da reforma, mas precisa demolir tudo para construir uma praça. Só vai dar mendigo aqui", afirma.

O prazo de seis meses também é contestado por quem vive no local. "Será que dessa vez eles derrubam? A prefeitura já falou tantas vezes que a gente não acredita. De todo jeito, se acontecer, vai dar saudade. Trabalho como zelador aqui há 18 anos. Nem imagino esse cruzamento sem o prédio", disse Odon Bezerra Lima, zelador do edifício Francisco Herrerias, na esquina das avenidas do Estado e Mercúrio.

100 Serviços

Índice

PUBLICIDADE

22/01/2019

Adolescente morre ao ser atingido por raio

Rua pintada de azul no interior ameniza o calor

Monumento do Marco Zero é reinstalado na praça da Sé

Ao menos 7 remédios estão em falta nos postos de saúde

Número de mortes para de cair no trânsito da capital

Doria e Covas abandonam caça a imóvel vazio em SP

Empresário é morto a tiros após se assustar com assalto

20/01/2019

Semana terá calor e pancadas de chuva na capital

Chinês de 40 anos é morto a tiros no bairro da Liberdade

Dobram pedidos de refúgio de cubanos após programa

Skatistas correm riscos em pistas esburacadas na cidade

Dois PMs são afastados por dia por problema psiquiátrico

19/01/2019

Marcelo Yuka, fundador do O Rappa, morre aos 53 anos

53% dos roubos de armas são em casas e comércios

Cresce a procura de idosos por intercâmbio no exterior

Comunidade se une contra bagunça geral na Bela Vista

Ônibus intermunicipais vão subir até 7,42% amanhã

Doria anuncia que SP vai privatizar quatro presídios

Após 50 horas, polícia encerra busca por ladrão

Mulher deixa hospital após 43 anos internada

Repórter acusa Datena de assédio sexual em um bar

Incêndio em ar-condicionado assusta pacientes do Incor

18/01/2019

Chuva derruba 45 árvores na capital e causa alagamentos

Cliente é assassinado em troca de tiros em mercado

Médico é morto em roubo ao ser reconhecido por bandido

Cemitério da 4ª Parada está cheio de mato e vandalizado

17/01/2019

Carro invade via e arrasta vítima

Jovem morre baleado ao tentar salvar mãe em roubo

Idosos no litoral praticam surfe para combater depressão

Manifestação tem confronto logo em seu começo

Região do Itaim Paulista é a mais quente da capital

Hospital retira pacientes do corredor

Porte de armas não deverá ser discutido tão rápido

Maioria dos roubos não é em local onde arma é permitida

16/01/2019

Funkeiro é solto ao pagar fiança

Comerciante é preso com faca que matou pichador

Obra de viaduto da marginal fica pronta em maio

Pacientes são internados em corredor no Mandaqui

15/01/2019

CEUs reformam piscinas em período de férias de verão

Bruno Covas demite André Sturm da Cultura

Chuva deixa dois feridos e rio transborda na capital

Decreto sobre posse de arma de fogo deverá sair hoje

Fila para vaga em creche na capital é a menor da história

Doria promete retirar da gaveta projetos sobre trens

5 bandidos são presos em túnel por furto de gasolina

Bela Vista se mobiliza contra agressão a padre e barulho

13/01/2019

Jovem desaparece no Tietê ao tentar fugir de cativeiro

Pontos de ônibus do centro estão pichados e com lixo

Supremo libera recontratação de professores temporários

Consumir proteína ajuda a reduzir perda muscular em idosos

Mais notícias: 1 2 3 4 5 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).