Nas ruas
07/03/2010

Mulheres avançam em profissões masculinas

Folha de S.Paulo

Nos últimos 30 anos, as mulheres aumentaram sua presença em ocupações tradicionalmente masculinas. Mas o inverso não ocorreu e profissões consideradas majoritariamente femininas permanecem com um baixo percentual de homens atuantes.

A constatação é da pesquisadora Regina Madalozzo, do Insper, que comparou na Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do IBGE) o percentual de mulheres em 21 ocupações entre os anos de 1978 e 2008.

No final da década de 70, menos de um quinto dos advogados e médicos eram mulheres. Hoje, elas são quase metade dos profissionais dessas áreas.

Algumas carreiras seguem altamente masculinas, mas, mesmo nelas, é possível identificar aumento da participação feminina. Entre engenheiros, por exemplo, a proporção foi de 5% para 11%. Entre os motoristas, o número de mulheres continua pequeno --o crescimento de 1978 a 2008 foi de 0,2% para 1,4%. Maria Aparecida Lemos, 40 anos, dirige ônibus há nove anos e afirma que, no começo, alguns passageiros faziam sinal para que ela parasse, mas não subiam.

Ela trabalha na mesma empresa que Maria Machado, 33 anos, que também notou reações estranhas. "No Carnaval passado, turistas pediram para tirar uma foto comigo ao me verem no volante."

Papéis trocados
Se elas demonstram vontade e capacidade de atuar em ocupações onde eram minoria, o mesmo não se deu com os homens em relação a áreas majoritariamente femininas.

Em 30 anos, houve pouca alteração nos percentuais masculinos de enfermeiros, professores, profissionais de creche ou costureiros.

"Embora ganhando menos que os homens nas mesmas ocupações, as mulheres estão entrando em áreas tradicionalmente masculinas. Eles, no entanto, não aceitam, ou não são bem aceitos, em profissões dadas como femininas", afirma Regina Madalozzo.

A desigualdade entre os salários de homens e mulheres diminuiu no Brasil nos últimos 30 anos, mas o diferencial é, quase sempre, favorável aos homens. Dados tabulados a partir da Pnad de 2008 mostram que, de um total de 61 ocupações analisadas, em apenas seis o rendimento das mulheres por hora de trabalho superava o de homens.

Mesmo em profissões em que a participação masculina é inferior a 20%, como o secretariado, o rendimento delas é, em média, menor.

Nas poucas áreas em que as mulheres têm rendimentos maiores, Regina Madalozzo explica que, frequentemente, isso ocorre porque o nível de escolaridade delas é superior ao dos homens na mesma profissão.

Índice

PUBLICIDADE

25/04/2014

Água branca também chega a casas da Vila Sônia há 1 mês

Investigação vê indício de fraude em órgão do Estado

Ponto de ônibus corre risco de cair, afirma aposentado

Falsos padres dão golpes em idosos no interior paulista

Casal é pichado após vandalismo

Haddad quer feriado em dias de jogos da Copa na capital

Ruas da cidade já estão decoradas para Mundial

24/04/2014

Moradores recebem água branca após corte noturno

Mau cheiro irrita vizinhança da região da represa Billings

Bebê morre e família acusa hospital de negligência

Gerente mantido refém é morto por PMs na zona sul

Furtadas 300 mil figurinhas da Copa

Vazamento de gás fecha a marginal Tietê por 12 horas

23/04/2014

Moradores se queixam de falta de luz no Tremembé

Água vaza perto de ponto de ônibus

Multa por gasto de água é abusiva, dizem entidades

Acusada diz que não sabe se Bernardo foi enterrado vivo

Advogado suspeito de roubar posto de combustível é preso

Pesquisa brasileira acha superbactéria

Bando invade viação e ateia fogo em 34 ônibus em Osasco

22/04/2014

Avenidas movimentadas têm mais panes em semáforos

Morto com RG é enterrado como indigente

Pedestre divide rua com carro em viaduto esburacado

Poste no meio da pista causa riscos

Jovem viaja 5 horas em trem de pouso

Multa na conta de água tem início em maio, diz Alckmim

Trânsito na volta chega a 42 km

Moradores ateiam fogo em ônibus e param a Fernão Dias por falta d'água

Garotos são baleados em Kombi após briga de adultos

21/04/2014

Marcar hora para criança dormir pode evitar insônia na infância

Autônoma precisa do auxílio-doença

Assistente quer achar empresa

Região com maior fila tem menos creches inauguradas

Postos de saúde dificultam a retirada de camisinhas

Dono dorme com cavalo em suíte de hotel

Manhã é melhor para volta do feriado

Paramilitares americanos treinam polícias brasileiras

20/04/2014

Moradores fazem prédios sem planta em Paraisópolis

Atividade física ajuda paciente a ter vida normal após infarto

Aviãozinho que filma vira brinquedo de gente grande

Universidade a distância vai abrir seu 1º vestibular

Médicos doam horas a quem não pode pagar consultas

Suspeita diz ter recebido R$ 6.000 para matar menino

19/04/2014

Passageiro da CPTM enfrenta 1 grande falha a cada 5 dias

Organização reclama de mau atendimento para idosos

Áreas da Eletropaulo têm mato sob fiação

Padre surdo dá confissão pela rede

Dois meses após morte, risco a passageiro persiste no Tietê

Sabesp adia aumento de 5,4% na conta de água

Avó avisou Promotoria que Bernardo corria riscos

Mais notícias: 1 2 3 4 5 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Agora.