Nas ruas
12/04/2017

Agência do Banco do Brasil é saqueada após fechamento

Tatiana Cavalcanti e Ronny Santos
do Agora

A agência do Banco do Brasil da rua Cardoso de Almeida, 202, em Perdizes (zona oeste de SP), fechada em fevereiro, tem sido alvo de saqueadores há um mês. O Agora flagrou, ontem, o momento em que três ladrões quebravam os vidros e furtavam material do local. Policiais militares presenciaram o crime e não fizeram nada.

Ronny Santos/Folhapress
Agência desativada do Banco do Brasil
Agência fechada do Banco do Brasil na rua Cardoso de Almeida, em Perdizes (zona oeste de São Paulo)

Os ladrões recolheram o esqueleto de um provedor de internet, fiação, madeira, paredes e tudo mais que pudessem colocar em seus carrinhos de supermercado por volta das 13h de ontem.

Eles ainda levaram documentos de clientes que continham informações como CPF, endereço residencial e cópias de RG com fotografias.

A reportagem encontrou, entre os documentos, papéis com dados de um motorista de 58 anos que preferiu não se identificar. "É um absurdo saber que confiamos em um banco e é assim que eles tratam nossa vida. Tenho medo de que usem meus dados."

O cheiro de fezes e urina tomava conta do local. Um dos saqueadores, um homem com aparência de 30 anos, sem camisa, de bermuda e chinelo, admitiu à reportagem que o grupo está ali há um mês. "Tiramos o que é interessante para vender. É nosso objetivo", disse o homem, que não quis se identificar. O cofre que guardava documentos foi deixado para trás. "É muito pesado, depois vemos o que fazer."

Reclamação formal

Dois grupos de policiais militares passaram pela agência durante a ação dos ladrões: primeiro, uma dupla, depois, quatro agentes. Nos dois casos, foram questionados pela reportagem. Eles afirmaram que já tentaram retirar esses homens de lá três vezes nos últimos 15 dias, mas que precisavam de reclamação formal do banco ou dono do imóvel para agir.

Segundo a lei, a PM tem o dever de agir ao flagrar crimes como furto. "É um absurdo a polícia não fazer nada. Esses invasores não vão mais sair daqui. Vão degradar o bairro", disse uma mulher aos policiais. Ela não se identificou.

Ficou perigoso, dizem moradores

Moradores e comerciantes temem que haja invasão irregular à antiga agência, em Perdizes (zona oeste de SP), bairro nobre da capital.

"Eles já estão usando drogas à noite. Para morar, vai ser um pulo. Vai ser difícil tirá-los. Acho que ficou perigoso passar aqui", disse a aposentada Maria Cecília de Carvalho, 77 anos.

O porteiro José Mendes da Silva, 54 anos, afirma que percebeu a "quebradeira" há uma semana. "Um derruba as estruturas e o outro recolhe. Trabalham em equipe."

Sem saber da invasão e da destruição da agência, a administradora Linalva de Oliveira, 43, ficou inconformada em ver os homens saqueando o Banco do Brasil, em plena luz do dia. "O lugar estava fechadinho. Não imaginei que isso estivesse acontecendo. Já fui cliente aqui. É inacreditável."

O comerciante Milton Oliveira, 63 anos, teme que mosquitos tragam doenças.

"Esses bichos já se proliferaram aqui nestas duas últimas semanas, neste local abandonado. Fico temeroso de ficar doente."

A Secretaria Municipal da Saúde, sob gestão João Doria (PSDB), disse que enviará uma equipe para supervisionar o local, apesar de não ser foco de mosquitos da dengue e outras doenças.

RESPOSTA

O Banco do Brasil afirma que o imóvel na rua Cardoso de Almeida, em Perdizes (zona oeste), é de sua propriedade e já havia sido bloqueado com tapumes, que foram derrubados após invasões.

O banco diz ainda que será realizada uma obra para fechamento geral do imóvel com estrutura metálica, e que será disponibilizada zeladoria no imóvel, "a fim de se evitarem novas ocorrências".

O banco não deu explicações sobre os documentos de clientes.

A agência encerrou atividades em 28 de fevereiro.

A PM, sob a gestão Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que vai analisar o caso e intensificar o policiamento na rua.

LEIA MAIS

PMs serão julgados de novo pelo massacre do Carandiru
Greve prejudica 800 mil passageiros de trens
Samu atende mais depois de novos limites nas marginais
Doria diz que vai entregar dois hospitais na periferia
Integração do Bilhete Único vai para R$ 6,80 no sábado

Índice

PUBLICIDADE

13/12/2017

Ladrões invadem creche e levam panetones de crianças

Doria já estuda reajustar a passagem de ônibus em 2018

3 de 10 estaduais de SP estão abaixo da média no Enem

Moradores fazem fotos de clientes para coibir travestis

12/12/2017

Vítima reage e morde orelha de assaltante

Soldado é preso acusado de matar a mulher PM a tiros

Apenas uma em 10 escolas da elite do Enem é pública

Ônibus derruba viga de túnel e motorista de carro sai ilesa

Prefeitura perde 411 médicos em 10 meses de gestão Doria

11/12/2017

Barulho alto no prédio pode gerar multa mesmo de dia

Caetano Veloso emociona em show com clássicos no largo da Batata

PM é morto por ladrões ao fazer bico de motorista

Falta de manutenção leva riscos a piscinas municipais

Número de motoristas que recusam bafômetrro aumenta

10/12/2017

SUS vai distribuir novo remédio para o tratamento de alzheimer

Menina morre em parquinho após suporte de balanço cair

Natal de luz está de volta a Guararema

Papais-noéis já dirigem ônibus iluminados na capital

Idoso cata papelão para alimentar moradores de rua

Alunos mobilizam Guarujá a mudar nome de avenida

Anel e pulseira para celular viram defesa contra furtos

09/12/2017

Mulher e amante são presos suspeitos de matar bombeiro

Funcionário é acusado de abusar de paciente em UPA

Inspeção veicular passa a ser obrigatória no Brasil em 2020

Estudantes são dispensados mais cedo por furto de fios

Radar campeão de multas fica na av. dos Bandeirantes

08/12/2017

Homem mata adolescente que tinha caso com mulher

Assediada pode processar firma de transporte

Alckmin segura gasto com verba antienchente em SP

Prefeitura cria UPA para 'salvar' o Hospital São Paulo

Doria suspende obras de 6 CEUs por mais quatro meses

07/12/2017

Policiais fazem selfie com chefão do tráfico preso no Rio

Mulher mata grávida para ficar com o bebê

Reforma acaba e relógio da Luz volta a funcionar

Aposentado é acusado de injúria racial em mercado

Serviço ilegal de mototáxi segue na zona sul da capital

Pontos de lixo viram áreas de lazer e cultura em bairros

06/12/2017

Interdição no Santa Marcelina superlota unidades ao redor

Vândalos furtam e destroem centro de cidadania LGBT

Homem morre ao pular de mezanino em estação

Doria recusa ser comparado a petista e diz que vai trabalhar

'Era eu ou ele', diz PM que matou 2 com o filho no colo

Serviço ilegal de mototáxi faz sucesso na zona sul da capital

05/12/2017

Faculdade entra em greve e alunos ficam sem aulas

Bala perdida mata garoto de 10 anos

Menino participa de assalto a apartamento em Moema

Vigilância Sanitária fecha PS do Hospital Santa Marcelina

Doria usa prédios doados para fazer abrigos de luxo

04/12/2017

3 bairros ficam sem água após rompimento de adutora

Doria diz que não é preciso estudar mortes nas marginais

Mais notícias: 1 2 3 4 5 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).