Polícia

08/08/2009

Seguranças acusados de matar pedreiro

Folha de S. Paulo

SÃO CARLOS -- Dois seguranças de um supermercado de São Carlos (interior de SP) são acusados de espancar e causar a morte do pedreiro Ademir Peraro, 43. A agressão ocorreu na quarta após Peraro ter supostamente furtado pães de queijo, coxinhas e creme para cabelo. A vítima morreu anteontem.

O delegado disse que o pedreiro foi flagrado pelo segurança Rodolfo Fernando Bastreli, 25, e pelo supervisor Diego Luperini Bento, 24. Os produtos furtados somavam R$ 26.

Levado até o banheiro do Dia% (da rede Carrefour), diz o delegado, foi agredido com chutes, socos e um rodo. Depois, foi trancado no banheiro até o fechamento da loja, às 22h, quando foi libertado.

Com ferimentos graves, Peraro conseguiu chegar até sua casa, onde pediu socorro à irmã. No caminho até a Santa Casa contou a ela que havia sido espancado no supermercado e deu o nome dos agressores. Anteontem, a polícia foi ao supermercado em busca dos seguranças. Só Bastreli foi encontrado e levado para depor.

No DP, segundo o delegado, o segurança confessou ter batido no pedreiro, mas disse que o supervisor é quem foi mais violento. Bastreli já tem passagem pela polícia pelo mesmo motivo. "Ele flagrou uma pessoa furtando e a espancou em Matão", disse Souza Filho.

O segurança foi liberado porque não houve flagrante. A polícia pediu a prisão preventiva dos suspeitos, mas a Justiça cobrou mais provas.

Em nota, a assessoria do supermercado Dia% informou que não tem responsabilidade no caso porque a segurança no local é terceirizada. Disse ainda que determinou à empresa Itapê Security, responsável pela segurança, que apure o caso. Ninguém da empresa foi achado ontem para comentar o caso.

100 Serviços

Índice

PUBLICIDADE

22/05/2010

PM troca comando da Corregedoria

16/05/2010

Grupo de extermínio é investigado na zona leste

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).