Grana
12/10/2009

Veja como aumentar o valor do auxílio-doença

Anay Cury
do Agora

O segurado que recebeu ou ainda recebe o auxílio-doença pode ter três revisões de benefício. Se ele já não recebe o auxílio, é possível pedir as diferenças que não foram pagas em um prazo de até cinco anos após a concessão.

Em todos os casos, o segurado deverá entrar com uma ação na Justiça Federal.

  • Saiba tudo sobre os três tipos de revisão para o segurado que recebeu ou ainda recebe o auxílio-doença na edição impressa do Agora, nas bancas nesta segunda-feira, 12 de outubro
  • Assine o Agora

A primeira revisão é para aqueles que receberam o auxílio-doença entre 28 de março e 3 de julho de 2005. Naquele ano, uma medida provisória alterou as regras do benefício. No tempo em que vigorou, o valor do auxílio era calculado com base na média dos 36 últimos salários de contribuição. Antes, o cálculo considerava as 80% maiores contribuições feitas pelo trabalhador desde julho de 1994. Porém, em seguida, o STF (Superior Tribunal Federal) suspendeu a medida.

Se o segurado teve salários menores nos últimos três anos antes do cálculo do auxílio, seu benefício, na época da medida, ficou mais baixo, e, por isso, há revisão. O direito já foi garantido pelo TRF 4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que atende o sul do país). Segundo Breno Campos, do Lacerda e Lacerda Advogados, o aumento chega a 54%. No caso de um segurado que ainda recebe um auxílio-doença de R$ 700, a renda pode passar a R$ 1.078.

Depois de 1999
Para os segurados que tiveram pagamento de auxílio-doença após 1999 e, na época do cálculo do benefício, tinham menos que 144 contribuições, é possível conseguir uma revisão no valor do benefício. Naquele ano, o INSS passou a aplicar, para os segurados com menos de 144 meses de contribuição, uma regra, baseada em um decreto, na qual o auxílio teria como base a média de todas as contribuições. No entanto, já havia lei que dizia que a média do benefício deveria ser calculada em cima das 80% maiores contribuições. "Por essa correção, quem ainda recebe o benefício calculado da forma errada tem direito a um reajuste de até 17,5%, mais a parcela de atrasados dos cinco últimos anos", disse o advogado previdenciário.

O direito foi reconhecido também pelo TRF 4, que concedeu essa revisão a um segurado que teve o benefício negado administrativamente pela Previdência Social.

Entre 1994 e 1997
Já para quem teve o auxílio concedido há mais tempo --entre março de 1994 e fevereiro de 1997-- também é possível pedir a revisão.

Isso porque, nessa época, com a troca de moeda no país, o INSS errou na hora de aplicar o índice da URV (Unidade Real de Valor) nos salários de contribuição.

A correção de benefício pode chegar a 39,67% e já foi reconhecida em instância superior --pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

100 Serviços

Índice

PUBLICIDADE

29/04/2017

Governo não vai recuar de reformas, afirma Temer

Atrasados caem na conta semana que vem

28/04/2017

Dúvida é sobre residência recebida em doação

Inflação do aluguel recua 1,1% em abril

Envie a declaração do IR incompleta e evite multa

27/04/2017

Mais de 30 categorias farão greve amanhã

Sem votos, governo deve adiar reforma da Previdência

Leitor tira dúvida sobre empréstimo

26/04/2017

Metrô, ônibus e trens param na greve geral

Justiça libera atrasados para 75.966 segurados do INSS

Saiba como informar empréstimos

25/04/2017

Leitor quer saber sobre plano de saúde

Chip pré-pago perde espaço no celular

Confira o IR de quem tem mais de 65 anos

Trabalhador que teria 85/95 receberá 22,5% a menos

24/04/2017

Veja como fica o benefício por idade com a reforma

Acerte na hora de declarar os dependentes

Saiba quanto sua dívida cresce em até cinco anos

Leitor pergunta sobre venda de casa

23/04/2017

Mesmo sem emprego com registro, brasileiro paga INSS

Veja como a reforma muda a sua idade de aposentadoria

Saiba tirar as finanças do vermelho e conseguir poupar

Leitor pergunta sobre plano de saúde da filha

22/04/2017

Conheça os direitos de quem mora de aluguel

Leitores perguntam sobre valorização de imóveis e empregada doméstica

Reforma reduz valor da aposentadoria especial

21/04/2017

Leitor pergunta sobre investimentos

Petrobras anuncia alta no preço da gasolina

Decisão do Supremo eleva valor de atrasados do INSS

20/04/2017

Idade mínima para as mulheres valerá antes

Novo cálculo da reforma pode reduzir aposentadoria

81.640 segurados receberão revisão dos auxílios em maio

Saiba como declarar empréstimo

19/04/2017

Aposentado com pensão receberá até R$ 1.874

Mulher terá idade mínima de 62 anos e homem, de 65

Leitor tem dúvida se precisa declarar grana da conta

18/04/2017

Leitor quer saber sobre IR irregular

Veja se vale declarar o IR sem ser obrigado

Confira sua aposentadoria com as mudanças na reforma

17/04/2017

Confira como aumentar seu tempo total de contribuição

Governo libera grana da Nota Fiscal Paulista

Terceirização deve gerar mais processos na Justiça

Como declarar financiamento de casa

16/04/2017

Governo quer lei trabalhista como vitrine

Veja tudo o que a reforma vai mudar na aposentadoria

Trabalhadores recorrem à Uber para aumentar renda

Leitor pergunta sobre parcelas de acordo feito com faculdade

15/04/2017

Mais de 3.000 receberão atrasados por acidente

Veja quem garante a revisão que dá a aposentadoria integral

14/04/2017

Redes parcelam ovo de Páscoa em até 10 vezes

Mais notícias: 1 2 3 4 5 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).