Grana
12/10/2009

Veja como aumentar o valor do auxílio-doença

Anay Cury
do Agora

O segurado que recebeu ou ainda recebe o auxílio-doença pode ter três revisões de benefício. Se ele já não recebe o auxílio, é possível pedir as diferenças que não foram pagas em um prazo de até cinco anos após a concessão.

Em todos os casos, o segurado deverá entrar com uma ação na Justiça Federal.

  • Saiba tudo sobre os três tipos de revisão para o segurado que recebeu ou ainda recebe o auxílio-doença na edição impressa do Agora, nas bancas nesta segunda-feira, 12 de outubro
  • Assine o Agora

A primeira revisão é para aqueles que receberam o auxílio-doença entre 28 de março e 3 de julho de 2005. Naquele ano, uma medida provisória alterou as regras do benefício. No tempo em que vigorou, o valor do auxílio era calculado com base na média dos 36 últimos salários de contribuição. Antes, o cálculo considerava as 80% maiores contribuições feitas pelo trabalhador desde julho de 1994. Porém, em seguida, o STF (Superior Tribunal Federal) suspendeu a medida.

Se o segurado teve salários menores nos últimos três anos antes do cálculo do auxílio, seu benefício, na época da medida, ficou mais baixo, e, por isso, há revisão. O direito já foi garantido pelo TRF 4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que atende o sul do país). Segundo Breno Campos, do Lacerda e Lacerda Advogados, o aumento chega a 54%. No caso de um segurado que ainda recebe um auxílio-doença de R$ 700, a renda pode passar a R$ 1.078.

Depois de 1999
Para os segurados que tiveram pagamento de auxílio-doença após 1999 e, na época do cálculo do benefício, tinham menos que 144 contribuições, é possível conseguir uma revisão no valor do benefício. Naquele ano, o INSS passou a aplicar, para os segurados com menos de 144 meses de contribuição, uma regra, baseada em um decreto, na qual o auxílio teria como base a média de todas as contribuições. No entanto, já havia lei que dizia que a média do benefício deveria ser calculada em cima das 80% maiores contribuições. "Por essa correção, quem ainda recebe o benefício calculado da forma errada tem direito a um reajuste de até 17,5%, mais a parcela de atrasados dos cinco últimos anos", disse o advogado previdenciário.

O direito foi reconhecido também pelo TRF 4, que concedeu essa revisão a um segurado que teve o benefício negado administrativamente pela Previdência Social.

Entre 1994 e 1997
Já para quem teve o auxílio concedido há mais tempo --entre março de 1994 e fevereiro de 1997-- também é possível pedir a revisão.

Isso porque, nessa época, com a troca de moeda no país, o INSS errou na hora de aplicar o índice da URV (Unidade Real de Valor) nos salários de contribuição.

A correção de benefício pode chegar a 39,67% e já foi reconhecida em instância superior --pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

100 Serviços

Índice

PUBLICIDADE

22/03/2017

Governo exclui servidor estadual de mudança no INSS

Leitor pergunta sobre seus rendimentos

Gás ainda é vendido com preço menor em SP

21/03/2017

Saiba como declarar grana de atrasados

Confira dicas para fazer a primeira declaração

Justiça libera atrasados do INSS para 55.352 segurados

20/03/2017

1 em 10 emendas é contra idade mínima de 65 anos

FGTS inativo rende menos até o saque

Prepare-se para receber o sinal digital na televisão

19/03/2017

Declare o IR sem erros e aumente a restituição

Comerciante espera resposta há um ano

Veja os alimentos que mais subiram neste ano

Agora publica hoje guia do IR

18/03/2017

Dúvida é sobre filho dependente

Gás de cozinha vai subir na terça-feira

Corrija erros no INSS para conseguir a aposentadoria

17/03/2017

Saiba como informar doação

Veja as empresas com mais queixas em 2016

Confira quem consegue aposentadoria de R$ 5.121

16/03/2017

Leite sobe mais do que a inflação no país

Leitor pergunta sobre a pensão dos filhos

15/03/2017

Saiba onde informar precatório

Saiba o que fazer se o FGTS não foi transferido

Veja onde a aposentadoria do INSS sai mais rápido

14/03/2017

Leitor quer saber se tem que declarar

Acaba hoje horário especial para sacar FGTS

Emendas mudam reforma para facilitar aposentadoria

13/03/2017

Consulte as contribuições ao INSS sem sair de casa

Agências da Caixa abrem mais cedo hoje

Acerte o cadastro para sacar a grana da Nota Paulista

Desempregado pergunta se precisa declarar o Imposto de Renda

12/03/2017

Trabalhadores enfrentam menos fila para sacar FGTS

Reforma eleva renda em até R$ 21,2 mil em um ano

Microempreendedor individual quer saber se precisa declarar o Imposto de Renda

11/03/2017

Agências da Caixa têm fila de até seis horas

Saiba como garantir o saque das contas inativas do FGTS

Aposentado pergunta sobre gasto com plano

10/03/2017

Leitor pergunta sobre compra de moto

Idade mínima pode variar conforme ano de nascimento

Açougue e banca de jornal dão mais crédito

09/03/2017

Posso declarar o mestrado como gasto com educação?

Prato feito sobe menos na capital

Se a idade da mulher cair, a do homem subirá

Nota Paulista vai pagar menos

Agências da Caixa vão abrir às 8h para saque do FGTS

08/03/2017

Saiba como fazer declaração conjunta

Temer diz que só critica a reforma quem ganha mais

Grana do FGTS será liberada no mesmo dia

07/03/2017

Cuidado ao antecipar a grana do FGTS inativo

Idade mínima de 65 anos será aprovada com folga

Mais notícias: 1 2 3 4 5 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).