Domingo é Show!
10/11/2018

Bom de Garfo: Clássico é clássico

Otavio Valle
do Agora

Existe uma expressão muito usada no mundo do futebol, que diz o seguinte: clássico é clássico e vice e versa. Trocando em miúdos, no jogo clássico, aquele disputado entre times grandes, não há favorito. É exatamente dessa máxima, que me recordo quando sento numa das banquetas do sexagenário Restaurante Leiteria Ita.

Simplesmente é impossível eleger um prato favorito dentre os clássicos da casa: bifes, almôndegas, milanesas, carne tostada, assada, bisteca, lombo, ovo com gema mole... Basta olhar para a tabuleta e escolher ao azar. Você não vai se dar mal. É pura sorte!

Localizado na pequenina rua do Boticário, região do Paissandú, do seu interior é possível observar o vazio deixado pelo edifício Wilton Paes de Almeida, que desabou em maio deste ano.

O Ita foi inaugurada em 1953. Mas foi a partir dos anos 1970, que os irmãos João Pedro, 84 anos, e Luís Pedro, 75 anos, se tornaram proprietários da casa, apesar de trabalharem no local desde a década de 1950. Pedro se aposentou, mas seu filho Victor Pedro, 48 anos, é quem está agora ao lado de "Seu Luís".

O Ita respira história, seja nos azulejos, mobiliário ou ainda no atendimento cordial, que remete a uma São Paulo de outrora. No Ita não tem comanda. É peculiar a maneira em que os garçons, com um lápis de grafite 6B à mão, somam a sua conta sobre o mármore do balcão. Outra coisa que me surpreende por lá é o sabor do arroz com feijão. Daqueles que dispensam até a própria "mistura". Feijão sempre fresco, caldo grosso.

Parece comida de mãe. Não à toa, filas de clientes se formam na hora do almoço. Não há mesas no Ita, apenas banquetas distribuídas pelo histórico balcão em forma de "W". Assim, há um código de ética entre os clientes da casa. Quem já terminou seu almoço não faz cera. Cede o assento para o próximo felizardo.

A comida é farta e os preços cabem em qualquer bolso. O prato mais barato é o bife de fígado, que custa R$ 16. Já o sofisticado bacalhau à portuguesa é o mais caro, e sai por R$ 60. O mais pedido é o "Paissandu": arroz, feijão, bife e ovo frito (R$ 20). O prato surgiu ainda na década de 1950, quando a casa servia apenas sanduíches. Taxistas de um ponto vizinho começaram a pedir a combinação, que literalmente caiu na boca do povo. Fez a fama do local, e o Ita se transformou em restaurante de prestígio.

Também é sucesso, o famoso pudim (R$ 5 a fatia). A receita vem da família dos proprietários e foi aprimorada pelo "Seu Luís". Em suas anotações, ele afirma ter feito mais de 150 mil pudins ao longo de sua carreira no restaurante. Luís, tem reclamado de dor nas pernas, afinal de contas são mais de 60 anos correndo entre cozinha e balcão. Mas nada disso o impede de oferecer um sorriso, boa conversa e uma das comidas mais gostosas da capital.

Restaurante Leiteria Ita (rua do Boticário, 31, Paissandu, tel. (11) 3223-3845). De seg. a sáb., das 11h30 às 18h

Otavio Valle, 46 anos, é formado pela Unesp (Universidade Estadual Paulista) e pós-graduado em fotografia pelo Senac, mas a vida de jornalista o fez especialista em "botecologia", pela universidade "Bares da Vida".

Sugestões, críticas e dicas são bem-vindas. Mande e-mail para otavio.valle@grupofolha.com.br

Leia mais

Índice

PUBLICIDADE

09/12/2018

Tratamentos paliativos aliviam dor de doentes terminais

Pop orquestrado

Veja de que forma os signos influenciam como escolher suas roupas

(A)ventura na Cozinha: Tradição lusitana

Consultório Médico

Colo de mãe: Não basta ser mãe

08/12/2018

Bom de Garfo: Unidos pelo parmegiana

Era uma Vez uma Novela: Uma nova Perpétua

Biblioteca da Vivi: Universo do bem

02/12/2018

Consultório Médico

(A)ventura na Cozinha: Cheiro de Natal

Colo de mãe: Pequena formanda

Biblioteca da Vivi: Dose Barbara

Papo de Teatro: Parada de sucesso

25/11/2018

Banda Carisma faz baile em que toca sucessos

Anos 1990 são tema da próxima novela da Globo

Consultório Médico

(A)ventura na Cozinha: Pudim de mentirinha

Colo de mãe: Gerenciadora de crises

Era uma Vez uma Novela: Rei das novelas

Bom de Garfo: Bom demais da conta, sô!

Biblioteca da Vivi: Mil palavras

10/11/2018

Conheça os bastidores da mudança de visual de Deborah Secco

Palavra cruzada pode ajudar na manutenção da saúde mental

Conheça as apostas de moda da São Paulo Fashion Week

Consultório Médico

(A)ventura na Cozinha: Olha o peixe cru!

Biblioteca da Vivi: Conto de uma cachorra

Colo de mãe: Como escolher a melhor escola

Bom de Garfo: Clássico é clássico

04/11/2018

Veterinários não indicam água e sabão para felinos

Consumo exagerado de doces provoca cáries e diabetes

Pais e filhos frequentam a academia juntos

Consultório Médico

(A)ventura na Cozinha: Combinação vencedora

Papo de Teatro: O eterno Vagabundo

Colo de mãe: Acolha seu filho

Biblioteca da Vivi: O livro da posse

28/10/2018

Roupas delicadas e íntimas devem ser lavadas de maneira adequada

Releitura dos anos 1980, calças clochard estão em alta

É possível treinar atitudes positivas em cães

Consultório Médico

(A)ventura na Cozinha: Clássico dos clássicos

Colo de mãe: Um dia eles partem

Era uma Vez uma Novela: Histórias do lado de lá

Bom de Garfo: Caipirinha, ora pois!

Biblioteca da Vivi: Mistérios reais

21/10/2018

Banda de samba-rock Sandália de Prata faz show na zona leste

Xampu micelar promete limpar os cabelos sem danificar os fios

Papo de Teatro: Família no palco

Mais notícias: 1 2 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).