Brasil
30/03/2012

Ministro do Supremo quebra sigilo bancário de senador

Folha de S.Paulo

Brasília - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, determinou a quebra de sigilo bancário do senador Demóstenes Torres (DEM-GO), por cerca dois anos, período em que ele foi flagrado em conversas telefônicas com o empresário ligado à exploração de jogos clandestinos, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira --que foi preso pela Polícia Federal.

Lewandowski é o relator do inquérito sobre Demóstenes apresentado na terça-feira pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

Gravações reveladas anteontem pelo "Jornal Nacional", da TV Globo, mostravam o nome do senador do DEM mencionado em conversas em que o bicheiro e integrantes de seu grupo discutiam cifras milionárias.

O ministro pediu ainda ao Senado a lista das emendas ao Orçamento apresentadas por Demóstenes --isso pode indicar que uma de suas linhas de investigação será analisar se o senador utilizou prerrogativas de seu cargo para favorecer Cachoeira.

Ricardo Lewandowski negou, no entanto, pedido do procurador-geral para um depoimento de Demóstenes Torres por entender que ainda não é a hora.

Carlinhos Cachoeira está preso preventivamente desde 29 de fevereiro, após a Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que desmontou uma quadrilha que explorava máquinas caça-níqueis.

O senador aparece em conversas telefônicas, interceptadas com autorização judicial, com Cachoeira.

Demóstenes admite que recebeu do empresário telefone especial para conversas entre os dois. A Polícia Federal gravou cerca de 300 diálogos entre o senador e o bicheiro.

Resposta

Brasília - Questionado sobre as gravações, o advogado do senador Demóstenes Torres (DEM-GO), Antonio Castro, afirmou que elas não têm valor jurídico e são totalmente nulas. Isso porque o senador só poderia ser investigado com autorização do STF.

As defesas de Cachoeira e de outros presos pela PF não foram localizadas.

Índice

PUBLICIDADE

19/12/2014

Denúncia contra políticos da Lava Jato fica para 2015

18/12/2014

Presidente da Petrobras diz que não pode calcular desvio

17/12/2014

Petrobras agora diz que foi avisada de desvios neste ano

16/12/2014

Juiz abre processos contra executivos de empreiteiras

15/12/2014

Google leva multa por não colaborar com a Operação Lava Jato

Aumento para autoridades pode custar R$ 3,8 bilhões

14/12/2014

Presidente da Petrobras já entregou cargo duas vezes

Familiares de vítimas da esquerda criticam relatório de comissão

13/12/2014

Chefia da Petrobras teria sido alertada sobre os desvios

12/12/2014

Executivos são denunciados por corrupção na Petrobras

11/12/2014

Comissão pede punição para 377 por crimes da ditadura

10/12/2014

Procurador critica Petrobras e sugere afastar diretores

09/12/2014

Dirceu recebeu R$ 887 mil de empreiteira investigada

08/12/2014

Delator causou prejuízo de R$ 440 milhões à Petrobras

07/12/2014

Para brasileiro, Dilma é responsável por corrupção

06/12/2014

Empreiteira tinha lista de presentes para políticos

05/12/2014

Estrangeiros receberão Bolsa Família em SP

04/12/2014

Votação no Congresso tem tumulto de novo

03/12/2014

Votação de manobra fiscal é adiada depois de confusão no Congresso

Corrupção acontece no país inteiro, afirma delator à CPI

02/12/2014

Maior doadora de Dilma, JBS protesta contra Kátia Abreu

01/12/2014

Governadores defendem a volta do imposto do cheque

30/11/2014

Governo deve cortar gastos e elevar taxas de juros

29/11/2014

Economia no país para de cair, mas consumo diminui

São Paulo puxa alta da miséria

28/11/2014

Após indicações, Dilma acena ao PT

Avanços sociais serão mais lentos, diz novo ministro

27/11/2014

Procurador vai abrir processo contra políticos

26/11/2014

Ministros do Superior Tribunal criticam corrupção

25/11/2014

Empreiteira apresenta à PF comprovantes de propina

24/11/2014

Executivo diz que entregou R$ 5 milhões para ex-diretor

23/11/2014

Operação bloqueia mais R$ 34 milhões de suspeitos

Nova equipe econômica de Dilma prepara pacote fiscal

22/11/2014

Empreiteiras investigadas podem ficar sem contratos

Dilma convida Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda

21/11/2014

Empreiteira deu R$ 1,6 mi a ex-diretor da Petrobras

20/11/2014

Petrobras afasta executivos apontados em investigação

19/11/2014

Sigilos de tesoureiro do PT e de presos são quebrados

18/11/2014

Mensaleiro diz que encontrou Jesus durante prisão na Itália

Presidente da Petrobras diz que já sabia de propina

17/11/2014

Chefões fazem acordo para revelar esquema

Escândalo na Petrobras muda Brasil para sempre, diz Dilma

16/11/2014

Justiça nega libertação para chefões das empreiteiras

15/11/2014

Dilma se reúne com Brics em momento ruim da economia

14/11/2014

Governo pede investigação sobre delegados da Lava Jato

13/11/2014

Controladoria vê indício de propina paga na Petrobras

12/11/2014

Marta Suplicy pede demissão de ministério e sai atirando

11/11/2014

Gastos secretos de cartões de Dilma Rousseff batem recorde

10/11/2014

PMDB ameaça barrar ida de ministro para o Supremo

09/11/2014

Empresário diz que pagou comissões para executivos

Mais notícias: 1 2 3 4 5 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).