Brasil
30/03/2012

Ministro do Supremo quebra sigilo bancário de senador

Folha de S.Paulo

Brasília - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, determinou a quebra de sigilo bancário do senador Demóstenes Torres (DEM-GO), por cerca dois anos, período em que ele foi flagrado em conversas telefônicas com o empresário ligado à exploração de jogos clandestinos, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira --que foi preso pela Polícia Federal.

Lewandowski é o relator do inquérito sobre Demóstenes apresentado na terça-feira pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

Gravações reveladas anteontem pelo "Jornal Nacional", da TV Globo, mostravam o nome do senador do DEM mencionado em conversas em que o bicheiro e integrantes de seu grupo discutiam cifras milionárias.

O ministro pediu ainda ao Senado a lista das emendas ao Orçamento apresentadas por Demóstenes --isso pode indicar que uma de suas linhas de investigação será analisar se o senador utilizou prerrogativas de seu cargo para favorecer Cachoeira.

Ricardo Lewandowski negou, no entanto, pedido do procurador-geral para um depoimento de Demóstenes Torres por entender que ainda não é a hora.

Carlinhos Cachoeira está preso preventivamente desde 29 de fevereiro, após a Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que desmontou uma quadrilha que explorava máquinas caça-níqueis.

O senador aparece em conversas telefônicas, interceptadas com autorização judicial, com Cachoeira.

Demóstenes admite que recebeu do empresário telefone especial para conversas entre os dois. A Polícia Federal gravou cerca de 300 diálogos entre o senador e o bicheiro.

Resposta

Brasília - Questionado sobre as gravações, o advogado do senador Demóstenes Torres (DEM-GO), Antonio Castro, afirmou que elas não têm valor jurídico e são totalmente nulas. Isso porque o senador só poderia ser investigado com autorização do STF.

As defesas de Cachoeira e de outros presos pela PF não foram localizadas.

Índice

PUBLICIDADE

09/12/2016

Odebrecht delata caixa 2 em dinheiro vivo para Alckmin

Renan desiste de votar lei de abuso de autoridade

08/12/2016

Cabral comprou lancha por R$ 5,3 milhões, diz polícia

Por 6 a 3, Supremo mantém Renan à frente do Senado

07/12/2016

Mulher de Cabral é presa, e ex-governador se torna réu

Senado desafia Supremo e mantém Renan no comando

06/12/2016

Supremo afasta Renan e teto de gastos pode ficar parado

05/12/2016

Atos criticam Congresso e apoiam Moro

04/12/2016

Câmara pagou 1.283 viagens para o exterior em seis anos

03/12/2016

Propina do PT bancou aliado em El Salvador, diz delação

Polícia Federal indicia Sérgio Cabral e a ex-primeira-dama

02/12/2016

Supremo torna réu Renan Calheiros pela primeira vez

01/12/2016

Economia cai de novo e volta ao tamanho de 2010

Na calada da noite, Câmara retalha pacote anticorrupção

30/11/2016

Conversa confirma atuação de assessor em caso Geddel

29/11/2016

Moro barra perguntas de Cunha a Temer na Lava Jato

28/11/2016

Campanha de Dilma pagou funcionários do vice Temer

Temer nega ter feito lobby para Geddel

27/11/2016

Presidente faz acordo contra caixa dois

26/11/2016

Governo Temer é frágil, mas "é o que tem", afirma FHC

Após crise atingir Temer, Geddel pede demissão

25/11/2016

Câmara recua e adia votação de perdão ao caixa dois

Ex-ministro acusa pressão de Temer para ajudar Geddel

24/11/2016

Projeto de aliado quer reduzir papel do Iphan

Odebrecht finaliza delação, mas impasse atrasa desfecho

23/11/2016

Parentes de Geddel integram defesa de prédio barrado

22/11/2016

Comissão investigará Geddel, que será mantido por Temer

21/11/2016

Banco do Brasil vai fechar 781 agências

20/11/2016

Geddel brigou por prédio, mas nega ter feito pressão

Garotinho tentou subornar juiz, segundo Procuradoria

19/11/2016

Cabral está preso em cadeia que ele mesmo reformou

18/11/2016

PF prende Sérgio Cabral, acusado de receber propina

17/11/2016

Ex-governador do Rio, Garotinho é preso pela PF

16/11/2016

Por perda de foro, STF deixa de julgar 25% dos processos

15/11/2016

Reeleição de Rodrigo Maia é ilegal, diz parecer da Câmara

14/11/2016

Uma em cada três ações no Supremo é arquivada

13/11/2016

PF apura favor de empresa em obra para Lula

12/11/2016

STF confirma validade de prisão após 2ª instância

11/11/2016

Maia se movimenta para seguir à frente da Câmara

10/11/2016

Procuradores temem que a Lava Jato seja 'enterrada'

09/11/2016

Defesa de Dilma acusa PMDB de receber doação ilegal

08/11/2016

Ministério corta 1,1 milhão de benefícios do Bolsa Família

07/11/2016

Auditoria vê irregularidade em pagamentos para juízes

06/11/2016

Políticos têm ações paradas na Justiça

05/11/2016

Governadores são citados na farra das passagens

04/11/2016

Supremo veta réus na sucessão da Presidência

03/11/2016

Cunha pede Lula e Temer como testemunhas de defesa

02/11/2016

Marcelo Odebrecht fica mais um ano preso, prevê acordo

01/11/2016

Crivella diz que sua vitória não é ascensão conservadora

29/10/2016

Antonio Palocci é denunciado por corrupção na Lava Jato

Mais notícias: 1 2 3 4 5 Próximo

De que você precisa?

Copyright Agora. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br).